Pesquisar no Blog
Saúde

3 mitos e 2 verdades sobre a Leucemia Felina

  • De
  • 19 de fevereiro de 2020

Você já ouviu falar da Leucemia Felina (FeLV)? Trata-se de uma doença infecciosa que enfraquece o sistema imunológico do bichano, deixando-o mais exposto a outras enfermidades e infecções que podem ser fatais.

A FeLV é causada por um vírus que predispões o gato a desenvolver tumores (leucemia ou linfomas) ou doenças degenerativas. Em muitos casos, ela acomete os bichanos sem apresentar sintomas iniciais. Por este motivo, a prevenção é extremamente importante para garantir a saúde do animal.

Com a orientação do médico veterinário e Gerente Técnico de Animais de Companhia da Zoetis, Alexandre Merlo, esclarecemos alguns mitos e verdades sobre a FeLV:

Mitos

1. Cães e humanos também podem se infectar

Não é uma verdade! A transmissão ocorre somente entre gatos por meio do contato, principalmente com a troca de secreções corporais como saliva, lágrima, urina e fezes.

2. Se o gato não apresenta sintomas, não pode estar infectado.

Trata-se de uma doença silenciosa. Portanto, o felino pode viver anos sem apresentar sintoma algum dependendo do subtipo de vírus presente no animal.

3. O gato com FeLV pode ser imunizado com a vacina.

Não. As vacinas são indicadas apenas para animais que não possuem a doença. Ela previne que um bichano saudável se infecte com o vírus.

Verdades

1. O gato está perdendo peso. Isso é sinal da doença?

Apesar de muitos bichanos não apresentarem ou demorarem para mostrar sintomas da doença, a perda de peso pode ser um deles, assim como: depressão, falta de apetite e diarreia.

2. Se a FeLV não tem cura, a vida de um gato infectado é mais curta.

O vírus que causa a doença mexe com o sistema imunológico do animal, além de poder causar anemia e predispô-lo a desenvolver tumores. Infelizmente, um gato infectado pode, sim, viver menos.

Sem Comentários

Deixe sua resposta