Pesquisar no Blog
Papo com VET

Terapia floral para animais: o que sabemos sobre isso?

O uso das Flores como Terapia surgiu em meados de 1930 através dos estudos do médico inglês Edward Bach. Ele criou os Florais de Bach, um sistema composto por 38 flores inglesas capazes de auxiliar pessoas e animais em seus processos de cura.

Após essa descoberta, inúmeros pesquisadores pelo mundo criaram outros sistemas florais que podem ser indicados para humanos, animais e plantas.

Em minhas pesquisas, tive contato com os Florais de Saint Germain, sintonizados por Neide Margonari, no ano de 2005. Desde então, venho estudando e trabalhando com elas. Esse Sistema foi criado na década de 90 e atualmente é composto por 89 essências de flores brasileiras (exceto 3 essências, que são de Portugal e França). Após o curso fui utilizando essas flores para tratar todo tipo de animal e obtive resultados incríveis.

Entre as minhas observações, percebi que os florais são capazes de tratar além do físico, considerando o ambiente, a mente, o comportamento e a espiritualidade (para os humanos) como promotores de saúde e bem-estar.

A posologia diária é de 16 gotas que podem ser divididas e administradas 4 ou 2x ao dia. E as principais vias de administração utilizadas para animais são oral (no alimento, na água ou direto na boca) ou tópica (borrifando no corpo).

Todos os animais podem ser tratados com floral. Eu já tratei desde hipopótamo até peixes com essa técnica e com indicações mais variadas possíveis.

A única ressalva que eu faço nesse quesito é que o tutor procure um terapeuta floral especializado e evite a automedicação.

Em minha experiência clínica, venho percebendo que parte do distúrbios manifestados pelos animais podem ter ligação direta com os tutores. Por exemplo, um animal que é agitado tem o tutor agitado e ambos podem ser tratados com florais. O tratamento conjunto possibilita a qualidade de vida e melhora dos dois!

*  Dra. Camila Marques da Silva, médica veterinária e mestre em Florais de Saint Germain

Quer falar com o autor? Envie um e-mail para: dracamilamarquesvet@gmail.com

Sem Comentários

Deixe sua resposta