Pesquisar no Blog
Dicas

Pesquisa: tutores de cães e gatos são parecidos?

  • De
  • 18 de setembro de 2018

Um estudo realizado pela OnePoll para a Mars Petcare entrevistou 1 mil tutores de gatos e 1 mil tutores de cães nos Estados Unidos para saber mais sobre a vida deles. Os entrevistados foram questionados sobre diferentes aspectos, com o objetivo de encontrar tendências entre os tutores de cães e os de gatos e entender como seus animais influenciam suas vidas.

Os resultados mostraram que as pessoas que gostam de gatos têm mais propensão a serem criativas – têm quase quatro vezes mais chances de trabalhar com áreas que envolvem inovação e criação. Os amantes de cães tendem a ganhar mais dinheiro em média, o que pode estar ligado ao fato de serem mais propensos a trabalhar na área financeira.

Falando sobre entretenimento, os chamados ‘gateiros’ são mais propensos a assistirem documentários, musicais e filmes indie. Os amantes de cães são grandes fãs de terror e ação, mas também gostam de histórias românticas.

Os tutores de gatos são mais propensos a desfrutar de hobbies mais leves, gostam de ler, escrever e realizar trabalhos manuais como, por exemplo, jardinagem. Já os de cães, por outro lado, gostam de atividades mais agitadas, como esportes, ioga, dança e viagens – demonstrando a necessidade de gastar energia em um nível semelhante ao de seus próprios amigos peludos.

Terapia com animais

Seja por meio de exercícios, abraços ou um ‘ouvido amigo’, o impacto positivo que recebemos de nossos pets é nítido. A pesquisa descobriu que os cães são muito mais propensos a melhorar a vida de seus tutores por meio de atividades físicas do que os gatos (45% contra 8%). Os tutores de cães também são mais propensos a serem corredores, com um quarto (25%) dizendo que correm regularmente, contra apenas 16% dos tutores de felinos.

Embora os gatos possam não ser os melhores amigos de treino, seus tutores são mais propensos a dividir os pensamentos e segredos mais íntimos com seu pet (23% contra 19% para tutores de cães). E ter aquele pequeno “ombro” para chorar realmente parece ajudar, já que os tutores de gatos são mais propensos a dar crédito ao seu animal de estimação pela a redução do estresse (70% contra 66%) e também pelo conforto em momentos de tristeza, como a perda de um ente querido ou após uma ruptura de relacionamento.

Felicidade é ter um pet!

Apesar dessas diferenças, os tutores de gatos e cães têm algumas coisas em comum – especialmente quando se trata de viagens e planejamento de vida. Mais de um quinto deles leva seu animal de estimação junto nas férias, um quarto faz as refeições diárias acompanhados de seus pets e mais de um terço compra presentes em aniversários e datas comemorativas.

Com laços tão fortes, não é surpresa que os pets influenciem fortemente o planejamento de vida semanal de seus tutores. Os cães têm um pouco mais de influência sobre como seus tutores tomam decisões, com mais de dois terços confirmando que o pet influencia diretamente seu planejamento (67% x 58%).

É interessante pensar nas formas como os nossos animais de estimação moldam as nossas personalidades – mas, no final, parece que os tutores de cães e gatos não são tão diferentes. Uma importante tendência é notar o papel significativo que os pets desempenham em suas vidas, seja influenciando decisões de viagem, ajudando com rotinas de exercícios ou apenas ouvindo atentamente, ou seja, os animais de estimação podem melhorar nossa vida de várias maneiras.

E aí, se identificou? Não deixe de compartilhar este conteúdo com outros tutores de pets!

Leia também:

Posse responsável: quais são as nossas responsabilidades com os pets?

Quais as raças mais registradas no Brasil?

Dicas para fazer uma festa de aniversário boa para cachorro!

Sem Comentários

Deixe sua resposta