Pesquisar no Blog
Nutrição Papo com VET

Nutrição funcional no paciente geriátrico

A nutrição funcional é uma parte da nutrição que preza pelo cuidado da saúde a partir das possibilidades que a genética do indivíduo tem de manifestar determinadas doenças devido à sua alimentação e seu estilo de vida. Assim, utilizamos os alimentos como uma estratégia de silenciar os genes capazes de desencadear doenças (nutrigenômica) e estimulamos os genes a manifestar o seu melhor potencial (nutrigenética).

Em humanos fazemos as escolhas alimentares a partir do mapeamento genético, exame esse já disponível para essa finalidade. Porém, na medicina veterinária, apesar de já ter sido realizado o mapeamento genético de muitas raças caninas, este exame ainda não é uma realidade em nossa rotina.

As doenças são mais que um reflexo genético – elas surgem por uma má alimentação e um estilo de vida equivocado. E isso também se aplica aos nossos pets, seja pelo consumo de rações comerciais, que contém aditivos, conservantes, transgênicos, grãos com agrotóxicos; seja pelo consumo de petiscos variados, ricos em glutamato monossódico, metais pesados, corantes, elementos carcinogênicos. tudo isso, termina por intoxicar o organismo do indivíduo, deixando fígado e intestinos extremamente sobrecarregados, gerando um quadro de toxemia e disbiose intestinal,

Assim, surgem as doenças e as terapias convencionais não funcionam. Esta sobrecarga gera um quadro de inflamação crônica responsável pelo surgimento das diversas doenças sistêmicas, tais como: alergias, hipersensibilidades alimentares, tumores, doenças autoimunes, dentre outras.

Em pacientes geriátricos podemos trabalhar com a nutrição funcional afim de melhorar a qualidade de vida de pacientes: renais, cardiopatas, oncológicos, hepatopatas, endocrinopatas, com síndrome cognitiva, além dos problemas com obesidade, danos articulares e atrofia muscular senil (sarcopenia). Para tal tratamento, necessitamos de exames de rotina, avaliação adequada do quadro clínico, para então trabalharmos na zona de calorias correta, baseado num determinado fator de energia. e assim, prescrever a melhor dieta e os nutracêuticos mais adequados para casos específicos. Será necessária uma destoxificação desse organismo para que a disbiose seja sanada, o fígado seja depurado e o corpo volte a aproveitar melhor os nutrientes e os suplementos.

Esses nutracêuticos vão desde suplementos minerais e vitamínicos até suplementos capazes de melhorar a imunidade, a perda de massa muscular, promover proteção de tecidos e órgãos, melhorar a saúde articular e cognitiva, melhorar a atividade dos órgãos, e muito mais. Assim conseguimos restabelecer a saúde do nosso paciente possibilitando a melhora da qualidade de vida.

Paula Tussini Onida é médica-veterinária da Vetlife Centro de Especialidades Veterinárias. 

Contato: (19) 99277-3228

Sem Comentários

Deixe sua resposta