Pesquisar no Blog
Papo com VET

Medicina Tradicional Chinesa: como pode ajudar o pet?

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é mais conhecida no ocidente como Acupuntura, sendo que ela é somente uma das cinco bases. Além da Acupuntura, também aplicamos aos pacientes do mundo animal a Fitoterapia Chinesa, a Dietoterapia (uso alimentação natural balanceada para cada paciente) e o Tui Na (massagem chinesa).

De um modo geral, o principal objetivo da Acupuntura é trazer qualidade de vida para os animais e cura de diversas doenças. Muitas enfermidades são encaminhadas para a Acupuntura porque não possuem tratamento pela medicina convencional, mas podem ter pela MTC.

Alguns pacientes são encaminhados para o tratamento de alívio dor. Sejam eles pacientes jovens ou idosos. Em muitos casos, esses pacientes recorreram ao uso de analgésicos e antiinflamatórios e não apresentaram resultados satisfatórios de analgesia e outros precisariam utilizar esses medicamentos por longos períodos, trazendo malefícios para o órgão como o fígado e os rins. Já com a Acupuntura podemos alcançar um efeito analgésico muitas vezes melhor, mais intenso, muito mais duradouro e sem nenhum efeito colateral.

O momento certo para recorrer aos tratamentos da MTC será quando esse paciente começar a apresentar qualquer enfermidade ou quando o médico veterinário encaminhar para esse serviço, com objetivo de garantir bem-estar e qualidade de vida aos animais.

A MTC trata diversos tipos de enfermidades, inclusive comportamentais. São elas:

  • Osteomuscular: dor, displasia coxofemoral, artrose, luxação de patela, dificuldade de andar, levantar, sentar;
  • Desordens neurológicas: convulsão, paralisia de membro pélvico e torácico, sequela de cinomose, paralisia facial, síndrome vestibular e cerebelar, disfunção cognitiva (conhecido vulgarmente como Alzheimer canino);
  • Gastrointestinais: vômitos e diarréia crônicos, incontinência e retenção fecal;
  • Sistema Urinário: insuficiência renal, cristais e pedras renais e vesicais, cistite crônica, incontinência e retenção urinária;
  • Sistema cardiorespiratório: insuficiência cardíaca, tosse e asma crônicos;
  • Comportamentais: medo, ansiedade e agressividade;
  • Adjuvante no tratamento de câncer e diabetes entre outras diversas enfermidades.

As patologias que mais vemos resultados incríveis são os casos osteomusculares e neurológicos onde os sinais clínicos são de dor e de paralisia dos membros. Os resultados são impressionantes.

Os tratamentos são instituídos individualmente, mas em geral são feitos uma vez por semana durante até dois meses. Alguns pacientes farão o tratamento por períodos curtos como são os casos de paralisia. Outros farão por toda a vida porém com intervalos de manutenção quizenal ou mensal, como são os casos de artrose e convulsão.

O paciente pode ficar deitado ou preso em suporte para que não se mexam. Ali eles recebem em torno de 10 a 20 agulhas espalhadas em pontos específicos pelo corpo. O tratamento em geral não dói, mas sempre pode haver algum pontos mais doloridos que no primeiro momento da inserção da agulha de Acupuntura ele possa reclamar. Mas isso é só no primeiro momento. A sessão é tão relaxante que muitos pacientes dormem. A sessão dura 15 minutos.

No site da Acuvet apresenta diversos vídeos com antes e depois de vários casos que apresentam esses resultados.

*Carolina C. T. Haddad é a médica veterinária fundadora e proprietária da Clínica Veterinária ACUVET. Possui especialização em Acupuntura Veterinária pela UNESP – Botucatu, IVAS (International Veterinary Acupuncture Society), ABRAVET (Associação Brasileira de Acupuntura Veterinária) e Instituto Bioethicus, em Fitoterapia Chinesa pela FACIS – IBEHE, Dietoterapia Chinesa pelo Qi Institute – EUA e Neurologia pela ANCLIVEPA (Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais) e pelo Instituto Bioethicus.

Sem Comentários

Deixe sua resposta