Pesquisar no Blog
Dicas Saúde

Lambe-lambe que não para!

O seu pet tem mania de ficar se lambendo o tempo todo? Chega a se machucar?

Quando a lambida vira uma compulsão, é sinal de problema! No entanto, muitos tutores não sabem a origem deste problema. A gente explica!

Essa atitude é resultado de uma série de problemas: manter o pet sem passeio, sem atividades que o estimulem física e mentalmente e sem sair de casa. É claro que, primeiro, é preciso descartar qualquer problema de pele que o pet possa estar sofrendo. Mas como?

Bom, se o seu cão tem o costume de lamber a pata sempre, vale a pena primeiro levá-lo ao veterinário para verificar se ele não está sofrendo de dermatite. A dermatite canina está entre as doenças que causam os maiores incômodos nos pets como coceira excessiva, vermelhidão da pele e pequenas feridas – o que pode ser confundido com os sinais do que chamamos de lambedura psicogênica.

Dermatite por lambedura

Já a dermatite por lambedura é uma doença de pele que acomete os cachorros e tem origem psicológica. Isso ocorre mais frequentemente em cães mais agitados e com pouco estímulos.  Esta falta de estímulos pode desencadear outros problemas como latidos em excesso, destruição de móveis, xixi no lugar errado, entre outros problemas.

Sendo lamber um comportamento natural do pet, como identificar que o comportamento passou dos limites? Quando vira um hábito repetitivo e passam a causar feridas na pele. As lambeduras geralmente são localizadas próximas aos punhos, tornozelos e entre os dedos das patas.

Quando a cor da pelagem do pet começa a mudar, é sinal de que ele já está há algum tempo se dedicando a esta tarefa!

O que fazer?

Não é ideal brigar ou punir o pet com castigo. O correto é treinar o peludo para evitar o comportamento. Algumas dicas:

Susto disfarçado: use um objeto barulhento para chamar a atenção do pet quando notar que ele está lambendo. Isso fará o cão associar a lambida a algo ruim, no caso, o barulho.

Comando “fica”e “dá a pata”: ensinar o comando “fica” ajuda o pet a estimular o autocontrole. Aproveite e ensine o comando “dá a pata” e use-o quando notar o pet se lambendo.

Brinquedos interativos: invente brinquedos com garrafas plásticas para estimular o pet mentalmente. Fure a garrafa e coloque petiscos dentro.

Brinquedos recheados: ofereça brinquedos com frutas ou petiscos dentro e que ele possa lamber.

Suplemento Maracujá, da Botica Pets: serve para acalmar e reduzir a ansiedade. Isso ajudará o pet a ficar mais tranquilo e melhorar o comportamento compulsivo. É natural, sem conservantes sintéticos e pode ser oferecido em formato de palitos. Saiba mais, aqui.

Gostou das dicas? Deixe um comentário!

Sem Comentários

Deixe sua resposta