Pesquisar no Blog
Kit de primeiros socorros pet
Saúde

Saiba como montar um kit de primeiros socorros para o pet

  • De
  • 30 de setembro de 2020

Você pode estar pensando: por que ter um kit de primeiros socorros para o pet? Acidentes acontecem e você deve estar preparado para tudo! Ainda mais quando se tem um cão ou gato arteiro em casa, não é mesmo? Por isso é tão importante ter em casa um kit de primeiros socorros pet!

Apesar dos cuidados redobrados, muitos donos já enfrentaram situações de emergências em casa ou em viagens com seu cão ou gato. Por isso, ter um kit de primeiros socorros é importante para garantir a saúde e o bem-estar do pet até que dê tempo de chegar a uma clínica veterinária.

Os acidentes mais comuns  são contusões, entorses, fraturas, feridas, lesões por mordeduras, reações alérgicas e intoxicações. Assim, é fundamental que o tutor esteja preparado e tenha em casa alguns cuidados básicos.

O que é preciso saber sobre primeiros socorros

Antes de iniciar a  montagem da caixa de primeiros socorros, é fundamental a pedir orientação de um veterinário. Isso porque somente o profissional poderá indicar quais medicamentos e materiais poderão ser utilizados para o seu pet.

Este cuidado irá garantir que você não erre na hora de cuidar do pet, evitando, por exemplo, alergias, doses erradas de remédios e medicamentos com potencial toxicidade para o cão ou gato.

Como montar um kit de primeiros socorros pet

Veja as nossas dicas de como montar a caixa de primeiros socorros do seu peludo:

Medicamentos: só adquira remédios com a orientação e prescrição do veterinário. Jamais medique seu pet sem comunicar ao veterinário antes, pois muitos princípios ativos são tóxicos para os peludos, bem como as doses para os pets são diferentes das indicadas para humanos.

Assim, certifique-se de solicitar ao veterinários as receitas e doses dos medicamentos que o seu pet pode precisar.

Itens básicos para machucados: tenha sempre na caixa uma gaze estéril e soro fisiológico para limpeza de feridas e para fazer curativos. Prefira o soro à água oxigenada, que pode irritar  pele de alguns animais.

Use fita esparadrapo para fechar as feridas. Mas nunca a coloque diretamente na ferida – somente acima da gaze. Use luvas descartáveis para poder manipular as feridas do seu pet.

Termômetro: ele deve ser de uso exclusivo do pet, pois a temperatura deve ser medida pelo ânus. Para referência, os cães e gatos têm temperatura entre 38o e 39,2o.

O que mais pode ter o seu kit:

Pomadas antissépticas e antibióticas: auxiliam na cicatrização de feridas. Para isso, consulte um médico-veterinário.

Medicamento para enjoo: para tornar as viagens menos estressantes para o pet, consulte o veterinário sobre qual remédio pode ser dado a ele.

Medicamentos de uso contínuo: se o seu pet faz uso de alguma medicação, você pode mantê-la no kit de primeiros socorros. Sempre lembre-se de ter um estoque em casa, para que o pet não fique sem.

Riscos de medicar o pet sem orientação

Algumas medicações humanas que nos parecem inofensivas, como o diclofenaco, o ibuprofeno e o paracetamol podem ser fatais para os pets. Mesmo se a medicação que o dono quer usar já foi prescrita anteriormente, deve-se tomar cuidado pois podem levar a resistência bacteriana, gastroenterite e ainda outras doenças graves.

Nunca medique o pet sem orientação veterinária! Combinado?

Leia também:

Como evitar acidentes em casa

Poucos tutores levam seus pets para consultas preventivas

Saiba porque medicar o pet sem orientação é um risco 

Sem Comentários

Deixe sua resposta