Pesquisar no Blog
Papo com VET

Farmacopontura para pets. Como funciona?

*Por Bruna Gonçalves

A acupuntura é uma técnica da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) que estimula pontos específicos do corpo, chamados acupontos. Trata diversas enfermidades e também promove analgesia. A farmacopuntura é caracterizada pela aplicação de fármacos em subdoses nos acupontos, é uma opção viável e adequada para minimizar a quantidade de anestesia quando utilizada anteriormente a anestesia e seus efeitos colaterais, também reduzir os resíduos em produtos de origem animal e o custo do tratamento de animais.

A Medicina Veterinária Complementar (MVC) compreende uma ampla possibilidade de práticas que abordam o paciente de forma integral, buscando o equilíbrio da saúde do indivíduo com o seu meio e dentre estas, encontra-se a acupuntura. O termo acupuntura deriva dos radicais latinos acus e pungere, que tem sentido restrito de agulhamento de pontos. A estimulação é feita com agulhas, em pontos específicos do corpo e objetiva atingir um efeito terapêutico ou homeostático sendo que o estímulo de uma região corporal age sobre as outras de forma reflexa.  A Organização Mundial da Saúde reconheceu a acupuntura como técnica terapêutica e elegeu suas diversas indicações, dentre elas esta o alívio das dores. Esta importante técnica vem sendo utilizada para analgesia cirúrgica em pacientes humanos desde o fim da década de 50 e a partir da década de 70 instituiu se o seu uso para promoção de analgesia nos animais.

A farmacopuntura consiste na injeção de subdoses de medicamentos em pontos de acupuntura objetivando reduzir as doses usuais, potencializar a ação do fármaco e reduzir assim seus efeitos colaterais e os custos associados aos mesmos. As subdoses utilizadas podem apresentar efeito longo e similar à dose convencional, com a vantagem de causar menos efeitos colaterais.

A utilização de sedativos, analgésicos, antibióticos, antiparasitários, vacinas, vitaminas, hormônios, anti-inflamatórios e anestésicos nos acupontos têm bons resultados com utilização de doses mínimas além de poucos efeitos colaterais. O uso da farmacopuntura na sedação de animais já foi relatado em caninos, felinos, bovinos, equinos e suínos, onde o efeito sedativo se mostrou mais potente do que o da dose convencional e sem efeitos colaterais importantes. A farmacopuntura é capaz de promover sedação e analgesia satisfatória mostrando-se vantajosa sua utilização devido à diminuição dos efeitos colaterais, tornando-se indicada para pacientes de maior risco anestésico.

Os principais acupontos utilizados para a técnica são o Yin tang, VG 1 (vaso governador) e BAI HUI. Mas pode se utilizar vários outros acupontos.

O Yin tang é um acuponto localizado entre as sobrancelhas, é de eleição para medicação pré-anestésica devido as suas propriedades sedativas. Este ponto também apresenta indicações para situações tais como sinusite frontal, alergias, congestão nasal e dores associadas à face.

O VG 1 é um acuponto localizado entre a cauda e o ânus, também é um ponto sedativo. E o BAI HUI localiza se na região lombo sacra.

Segue alguns fármacos já citados na literatura e que são mais utilizados em pequenos animais nos acupontos: acepromazina (tranquilizante), xilazina (sedativo), meloxicam (anti inflamatório) e morfina (analgésico). Pode utilizar de 1/10 a 1/5 da dose convencional.

A farmacopuntura apresenta se como técnica promissora para utilização abrangente na prática clínica e cirúrgica de pequenos e grandes animais com redução de custos e maior eficácia terapêutica.

*Bruna Aparecida Lima Gonçalves é veterinária pela PUC Minas e Mestranda UFMG.

Contato: bruna_alg@yahoo.com.br.

Leia também:

Cinesioterapia em animais

Nutracêuticos imunomoduladores com potencial uso clínico para cães e gatos

Tratamento de piodermite em cães com o uso de suplementos naturais

 

Sem Comentários

Deixe sua resposta