Pesquisar no Blog
cachorro no carnaval
Papo com VET

Pet na folia: cuidados com o cão no Carnaval

  • De
  • 13 de fevereiro de 2019

Carnaval – foto do destaque: Ana Lúcia Arrazola

O Carnaval vem chegando e com ele vai batendo aquela dúvida sobre o que fazer com o pet durante este período? Incluí-lo na folia? Viajar e levá-lo? Ou viajar, mas deixar o animalzinho por aqui?

Para ajudar a decidir o que fazer, aqui vão algumas dicas e cuidados importantes com o cachorro no Carnaval.

Caindo na Folia

Diante da diversidade de oferta de fantasias de carnaval, fica difícil resistir não é mesmo? Se bater a vontade de incluir o seu peludo na folia, tudo bem!
No carnaval tudo é possível, porém, atenção ao conforto e bem-estar do seu animal.

1) A escolha da fantasia:

Devemos verificar primeiro se a fantasia escolhida não ficará incomodando o cão, se não prende os movimentos e  se está bem confortável. Vale a pena ficar de olho se o cão não tenta destruir ou arrancar a fantasia.

Além de dificultar o movimento, roupas apertadas podem sufocar. Por isso é sempre bom agir com bom-senso e supervisão. Dê preferência por tecidos leves, que não obstruam olhos e boca; evite brilhos, purpurinas e tintas, pois esses materiais são difíceis de serem removidos e podem impregnar na pele e pelos dos animais, podendo causar alergias e irritações.

2) Bailinho pet ou passeio de rua?

Nos dois casos, seu animal deve ser bem sociável e estar adaptado em relação à agitação, barulhos, pessoas e outros animais. É sempre importante o uso de guias e coleiras de identificação para evitar brigas e fugas.

Verifique se esse tipo de ambiente não causa estresse ao seu pet. Por isso, veja se ele está confortável com a situação. Fique atento ao comportamento do seu animal.

Caso você opte por um “bailinho pet”, a vacinação deve estar em dia, pois ele entrará em contato com outros animais.

Atenção para o barulho, pois som muito alto pode causar desconforto aos cães, afinal, eles têm uma audição apurada.

Respeite o tempo, não exceda muitas horas, fique atento ao tempo de passeio que ele está habituado e não saia muito da rotina. Também esteja alerta se ele se sentir cansado, respeite a disposição dele. Outro ponto importante é mantê-lo hidratado, para isso, leve bebedouros portáteis.

Se a opção for um desfile ou  passeio de Carnaval de rua, além de você seguir todas as recomendações listadas para o bailinho, é recomendável ainda que você esteja atento à questão da temperatura. Evite passeios nos horários mais quentes (de 10h às 16h), para não ocorrer a hipertermia (aumento excessivo da temperatura corporal).

Ofereça água com frequência. Para refrescá-lo, você pode molhar a barriga e as patinhas. Como o carnaval coincide com o período do verão, você pode usar protetor solar específico para pets (ponta das orelhas, focinho e barriga)

3) Viajar e levar o animal:

É importante intensificar os cuidados com vacinação e vermifugação. Se a viagem for de carro, você deve fazer paradas durante o trajeto; não esquecer a água, ração e tapete higiênico. E acima de tudo, quando chegar ao destino, não expor o animal a ambientes tumultuados e estar atento ao comportamento do seu cão, pois mudanças de rotina podem levar ao estresse.

4) Viajar e não levar o animal:

Se o seu cachorro for um filhote que ainda não completou o calendário de vacinação, esta é a melhor opção. Não expor a ambientes desconhecidos, mantê-lo em local seguro, arejado e longe da agitação. Se for deixar o pet em casa, deixe-o sob os cuidados de alguém responsável e que ele esteja familiarizado.

Caso você não tenha esta pessoa, procure hotéis para animais, que possam recebê-lo com toda segurança, visando reduzir o estresse e a ausência da família, proporcionando atividades saudáveis.

Agora que você já está a par dos cuidados que você deve ter com o seu cão, escolha a opção que mais se adequar à vocês e  caia na folia sem culpa!

*Michelle dos Santos Abreu – médica veterinária formada pela UFRA (Universidade Federal Rural da Amazônia). Atualmente atua e é proprietária da clínica Cães e Cia.

Contatos:
E-mail: misabreu.vet1346@gmail.com
Instagram: Miabreu_vet

Leia também:

Humanização dos animais: como evitar exageros

Terapias naturais podem influenciar a saúde dos pets?

Saiba porquê medicar o pet sem orientação pode ser um risco!

Sem Comentários

Deixe sua resposta