Pesquisar no Blog
Papo com VET

Terapias naturais para pets: saiba sobre a fitoterapia

  • De
  • 26 de setembro de 2017

Por Fernanda Santiago Spagnol*

Na medicina veterinária, temos utilizado muitos recursos naturais como fitoterápicos e alimentação natural que tratam inúmeras patologias de forma mais saudável e sem agredir o organismo, além de aumentar a qualidade de vida dos animais.

Em busca da diminuição de efeitos colaterais provocados pela alopatia, os tutores de animais de estimação já encontram no mercado produtos alternativos e profissionais gabaritados. Por ser uma medicina complementar, a fitoterapia pode ser utilizada juntamente com remédio alopático ou de forma isolada.

As vantagens conseguidas no tratamento com plantas medicinais são inegáveis. Além da excelente relação custo/benefício, a ação biológica das planetas medicinais é eficaz, com baixa toxicidade e efeitos colaterais, e deve ser aproveitada, uma vez que a natureza oferece gratuitamente a cura para as doenças.

O uso de plantas medicinais para tratamento de doenças passou a ser oficialmente reconhecido pela Organização Mundial de Saúde.

Veja os benefícios de alguns fitoterápicos:

Aloe vera – pode ser usada na constipação, é contraindicada em casos de obstrução intestinal e sobretudo para inflamações intestinais. No entanto, também tem sido prescrita por ter atividade imunoestimulante em feridas.

Camomila – tem ação antiespasmódica, antioxidante e antibactericida.  É usada no tratamento de úlceras intestinais e gástricas, gastrite e espasmos gastrintestinais, assim como doenças inflamatórias intestinais. O gengibre tem propriedade antiemética, ajuda na secreção de saliva e sucos gástricos e é antiespasmódico.

Funcho – ajuda na mobilidade gastrintestinal, é antiespasmódica em altas concentrações e usado no tratamento de flatulências.

Calêndula – cicatrizante e antisséptico.

Passiflora e melissa – contêm substâncias calmantes.

Chá de quebra-pedra – previne a formação de pedras nos rins.

Arnica – antiinflamatório natural, ajuda a diminuir edema, hematomas e traumatismos.

Genciana –  é usada no tratamento para falta de apetite e flatulência. Aumenta a salivação e secreção de sucos gástricos, sendo contraindicado em úlceras gástricas e intestinais e pode aumentar a secreção bronquial em alguns animais.

Pisilium – é indicado em distúrbios estomacais e constipação e é usado também para diarreia.

A procura também por novidades no setor pet food, acarreta aumento da procura por alimentos diferenciados para animais de estimação, assim como as dietas naturais, as orgânicas, entre outras.

A designação “natural”, por exemplo, abrange os alimentos sem produtos químicos e sem conservantes artificiais, e essas novas opções de alimentos comerciais naturais são nichos de mercado potenciais. Elas surgiram para atender a demanda de tutores cada vez mais exigentes com relação à alimentação e nutrição de seus animais de companhia e a com a intenção de melhorar sua qualidade de vida e, em consequência disso, sua sobrevida.

 *Fernanda Santiago Spagnol é médica veterinária especialista em Acupuntura e Fisioterapia da Pet Comfort.

 

Sem Comentários

Deixe sua resposta